Photobucket

Photobucket

# Sejam Bem-Vindos ao Night Shift!

Cidade de Lisboa, Portugal. Ano de 2032. As coisas não mudaram tanto assim, apenas o cenário, apenas as imagens que passam paralelas as verdades que acontecem. Os leigos alheios aos acontecimentos, isentos de culpas e deveres. Mas, quando aquilo que pode ser uma ameaça para alguns está perdida pelo mundo sem destino ou razão. a esmo podendo está diante de um humano desavisado, para outros a mesma coisas pode significar o início da salvação de uma raça ameaçada e caçada eternamente por gerações. Você irá se importar com alguma dessas coisas? Ou será apenas mais uma pessoa vivendo a sua vida esperando que tudo se resolva, ou, tudo se acabe??
Photobucket

# Data: Março de 2032
# Local: Lisboa, Portugal
# Temperatura: 26º
# Clima: Noite de céu limpo, brisa suave e clima agradável sem previsão de chuva...
# Lua: Crescente
# Sugestões de Ações:
- Person envolvidos diretamente na Trama Central : Parque Florestal Monsanto ; Pensão da Cidade ; Galpão abandonado
- Outros: Fiquem antentos a RP da trama central, você pode ser escolhido em breve. Qualquer outro lugar sem envolvimento direto com a trama.
# Duração do periodo: Indeterminado!


Photobucket

Photobucket

Interessado em fazer parceria com o Night Shift? É só logar na conta "Parcerias" com a senha "parceriasorbis" e mandar uma mensagem privada(MP) pra algum dos administradores e/ou moderadores sobre o interesse e link do forum


Photobucket London Paradise FÓRUM OPS!

Photobucket
REFORMULAÇÃO DO FORUM
(ex Orbis non Sufficit)
Agradecimento especial aos players que fazem isso aqui ser tão importante pra nós. - Fotos tiradas de vários lugares, mas principalmente do deviantart. - Todos os direitos reservados à Staff.

Recuse imitações. o NS é nosso, se copiar qualquer coisa sem antes ao menos pedir nossa autorização é PLÁGIO... E plágio é crime, hein?
Se copiar vai ser #umaputafaltadesacanagem e eu vou teperseguiratéoinfernoporra! xingar muito no Twitter!

bricadeira, mas aviso dado. Depois não diz que eu não avisei.


Night Shift - Turno da noite © 2009-2010

    RP Trama Central - Parque Florestal Monsanto; 26/03/2032

    Compartilhe
    avatar
    The Devil
    Staff
    Staff

    Nome do Player : bells
    Mensagens : 356
    Data de inscrição : 04/05/2009

    RP Trama Central - Parque Florestal Monsanto; 26/03/2032

    Mensagem por The Devil em Dom Jun 06, 2010 6:56 pm

    26/03/2032 - Parque Florestal Monsanto; Noite
    RP Trama Central - Somente personagens autorizados.

    Nem tudo está apenas nas mãos do destino...
    PARTE 1


    Ninguém pode dizer que eu não sou justo. Ao contrario do que muitos dizem por ai, o Diabo não é tão ruim quanto aparenta. Não minto, nunca disse que era confiável, sempre fui justo... Não se preocupe quando morrer, não privilégio um por ter cor diferente ou classe social. Isso é trabalho de Deus. Afinal... Se ele fosse tão justo não lhe dava uma vida só, dava? Afinal o que tem de justo em viver pobre do lado de um milionário? Se você tivesse mais vidas garanto que isso não acontecia. Uma hora você teria sorte, na outra não. Eu não mudo meu julgamento. Para mim todos merecem ir pro inferno, todos são pecadores.

    Sendo assim porque eu deixaria que aquela vampira fizesse aquilo? Ora, ela escolheu meia dúzia de descendentes daqueles sete vampiros dos quais eu privilegiei e amaldiçoei de certa forma (eles mereciam, devo deixar claro) para que soubessem algumas informações do paradeiro dos próprios. Não acho isso certo. Escolhi os meus próprios.

    Como alguém pode ser tão presunçosa ao ponto de escolher quais filhos dos filhos do diabo devem ser escolhidos. O próprio deveria escolher, não? Sem contar a desgraça que isso causa. Grave uma coisa: Quanto mais gente sabe, mais a desgraça se alastra.

    Imagine você que eu ao abrir espaço para que mais descubram posso causar uma batalha para me divertir? Diversão, isso era o que eu teria nesta noite. Hoje eu escolheria mais peões para o meu jogo e mais tarde eu os veria agir em prol do meu divertimento sem ao menos saber. Isso não é divertido?

    Fui o causador das maiores desgraças da humanidade. Hitler foi um dos que eu mais abençoei e amaldiçoei em sua jornada. Quando eles me irritam eu os descarto e faço com que assim chegue o declínio. Os sete, como eles presunçosamente se autonomearam, foram os que mais ganharam poderes, por assim dizer. Ele ganharam mais força, agilidade que os outros de sua espécie, ganhando como bônus poderes considerados sobrenaturais e que deveriam ser guiados pela mãe natureza. Inverno, Tempestade, Acordador, Gentil, Lobo e Espelho foram os que puderam usufruir dos poderes livremente. Sétimo esteve preso comigo durante muito tempo, no entanto, foi o que mais ganhou poder, se tornando o vampiro mais poderoso de todos os tempos. Os sete espelharam medo e desgraça pelo mundo com seus poderes, em duas épocas diferentes. Na primeira época não fiz com que caíssem, mas também não me preocupei em fazer com que ganhassem. Na segunda me cansei da presunção de todos, querendo agir como se fossem os donos do mundo (ingratos desde que ganharam poderes, e mesmo depois de eu ter os ressuscitado). Principalmente sétimo. Fiz com que fossem aprisionados pelas mãos dos denominados caçadores.

    Agora, já é hora de se levantarem e causarem pavor pelo mundo. Se me decepcionarem de novo irão ver que mais rápido do que foram trazidos de volta será quanto eles iram voltar para sua prisão.

    Chamar durante o sono, foi a minha escolha para chamar a atenção dos descendentes de meus filhos. Chamei uma filha de Tempestade, um filho de Lobo, um de Sétimo e uma de Acordador. Scarlett Somerhalder, Karl Willers, Lucas Dekker e Juno Reeves; respectivamente.

    Entrei em seus sonhos proferindo as seguintes palavras: “Tu tens sorte, o anjo caído a ti procura para que saibas de um segredo. Aqui quem te falas é o causador de guerras. O senhor dos senhores. O senhor dos demônios. Siga-me até o parque florestal e não iras te arrepender. Um segredo tu queres saber e digo te que ao deparar com minha figura feminina iras descobrir. Aonde dormem os maiores demônios da Terra? Em que lugar escondido de tudo e todos os sete maiores monstros criados por mim foram aprisionados para que nada e nem ninguém os encontrasse e assim soltasse as piores catástrofes do mundo? A primeira pista vos vou dizer. Colocar no caminho certo da trilha para que ao descobrir o primeiro passo consigas ires até o fim. Encontre-me no parque florestal Monsanto, e o inicio do caminho ao poder iras ter. ”

    Eu tinha vindo na forma de uma mulher entre seus 20 anos. Seu cabelo era loiro e cacheado. Seu corpo tentador, eu imagino, para os homens que a vicem. Seu olhos eram azuis, mas na escuridão da noite tinham um tom meio violeta. A principio nenhum deles confiou em mim, acreditavam estar sonhando com algo aleatório. Alguns até riram por me ver na forma humana, por me ver na forma de uma mulher comum. Depois do tempo e de eu falar, ameaçar e contar fatos que só eram conhecido por poucos, os quatro depositaram sua confiança em mim. Os quatro saíram do fim de seu descanso para me encontrar na Parque Florestal da cidade, em uma área mais isolada.

    Eu esperei durante uns poucos minutos que aqueles quatro não apareciam na floresta escura. Não fazia muito tempo que a noite tinha saído, mas aquela parte do parque era escura naquela hora. Nenhum humano nunca tivera coragem de entrar lá naquele horário, por isso era fácil saber que os passos que eram escutados no meio das plantas eram de vampiros, de um dos descendentes.


    Spoiler:

    1- Tuuudo bem, ficou muito claro quem pode postar e quem não pode, não é? ¬¬
    2- Cada um posta no máximo DUAS vezes aqui até que eu poste de novo. Não quero povinho povoando isso aqui com conversinhas paralelas, é rápido... Não esqueçam que o diabo está diante de vocês U.U
    3- Cuidado com tudo que fizerem, não banquem os poderosos, não cometam erros pois eles terão resultados graves...
    4- Esperem. Se postarem mais que duas vezes aguardem até que eu poste denovo para responder e sair.


    Última edição por The Devil em Qui Jun 17, 2010 10:05 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    Lucas Dekker
    Descendente Sétimo
    Descendente Sétimo

    Nome do Player : Biah!
    Mensagens : 351
    Data de inscrição : 20/02/2010

    Re: RP Trama Central - Parque Florestal Monsanto; 26/03/2032

    Mensagem por Lucas Dekker em Dom Jun 06, 2010 9:11 pm

    RP Trama- 26/03/2032, noite - Parque Florestal Monsanto- Post n°1

    "Conversando com o Demônio? ¬¬. É, tô sim. E você com isso.




    O sol havia acabado de se esconder no horizonte e o céu demonstrava seu tom negro com estrelas iluminando a noite com a lua. A casa ainda estava silenciosas, Lucas havia decidido ficar na moradia naquele dia, não tinha nada a fazer sob a luz do sol na cidade e precisava descansar um pouco, caçar as vezes desgastava também. Entrou no cômodo que os humanos chamariam de quarto, e como a maioria dos outros vampiros, descendentes ou não, gostava de conforto e manter as aparências, era um quarto comum como de uma pessoa, cama, moveis, cortinas na janelas, etc. Deitado na cama de peito pra cima e mãos pousadas sobre o tórax, mantinha os olhos fechados como se dormisse, porém estava apenas restituindo as energias. Tinha caçado noite passada, havia suprido suas necessidades de sangue, mas tivera um encontro ao acaso com alguns caçadores. E isso desgastava. Evitava-os, principalmente os que sabia que rondavam a região, mas sempre acabava por encontra-lós em algum lugar, principalmente o enxerido do Marcus. Havia feito planos para aquela noite, assim que a noite se iniciasse iria até a Universidade de Lisboa. Sempre havia uma presa fácil lá, moças jovens e belas estudando nos cursos noturnos, algumas moravam nas republicas da Universidade ou moravam sozinhas em pequenos apartamentos ou pensões. Seria fácil ir até lá, estacionar o carro e escolher a mais influenciável. Era uma refeição rápida, certa, sem delongas. Depois disso aproveitaria melhor a noite completamente restaurado.
    Porém, durante o transe de descanso algo que não esperava aconteceu. Um sonho. Fazia tempo que não tinha essas coisas tidas como humanas, mesmo sabendo que era possível. Um amplo lugar aberto, parecia uma clareira de uma floresta. Via ao longe apenas os vultos das arvores, e uma neblina que se erguia uns 20 centímetros sobre a grama do chão. Estava sozinho, não sentia a presença de nenhum outro vampiro próximo, mas sabia que alguém observava-o. Logo descobriu quem proporcionava tal sentimento, quem havia arquitetado aquela cena, a voz soou aos seus ouvidos. Era ele. O demônio. Não gostava de seus jogos. Traidor e aproveitador. Sabia que tudo que ele fazia era em prol de seus interesses, não confiava nele, mas não relutaria se aliar a ele para reviver Sétimo. Apesar da traição concedida pelo Diabo junto com os seis vampiros, da servidão no Inferno, se ele lhe indicasse o lugar onde estava agora os Sete vampiros desaparecidos não iria se fazer de rogado. Traria Sétimo de volta, custe o que custasse. Então, assim que despertou do transe e ouvi as palavras do demônio saiu decidido do quarto.
    Da mesma forma que se levantou saiu. Roupas negras, calça jeans escura, jaqueta preta, aos olhos humanos não chamava muita atenção, não usava roupas exageradas. Em menos de 60 segundos usando de sua velocidade vampirica estava na garagem da casa. Havia algumas pessoas na casa ainda. Mas não falaria com ninguém. Chegou a garagem. Dois carros, uma moto. “ Dois carros? Mas que merda é essa?! Cadê meu carro!” xingou mentalmente. Os olhos cintilaram avermelhados. Fechou por alguns segundos. Iria localiza cada um daquela casa para achar seu carro e socar as fuças de quem havia se apoderado dele! Relutou. Tinha pressa. Abriu os olhos de novo. Tinha um encontro com o Diabo, deixaria para depois isso. Mas sabia que só uma pessoa daquela casa pegaria seu carro, teria ousadia para tanto; Natasha. Leah, nem sabia se esta sabia dirigi. Sorrel, não se atreveria o conhecia bem. Lucio, tinha a moto. Edgard, também tinha sua própria forma de locomover-se. Só restava a atrevida!


    - Ah! Natasha, sorte de eu estar com pressa. – murmurou.


    Saiu porta a fora. Olhou a rua, os dois lado da calçada. Vazio. Iria a moda antiga, correndo. Dessa forma era apenas um vulto passando entra as ruas. Os olhos humanos não podiam identificar nada, tinha que tomar cuidado para não trombar em nenhuma pessoa senão mataria o azarado. As ruas passavam rápidas, o vento na face, logo avistou as copas das arvores do parque florestal. Atravessou a avenida principal que ligava a cidade, dando acesso ao parque, e chegou a entrada dele. Tentou rastrear se havia mais algum vampiro ali, os olhos chamejantes, apurou a audição, apenas o vento. Seguiu o instinto que o guiava para dentro do parque, cada vez mais ao centro dele, ate chegar numa parte mais isolada. Parou de correr. Andava agora. Estacou assim que pressentiu o maldito ali. E logo viu ele, ou ela na verdade. Cabelos loiros encaracolados, corpo atraente, olhos claros hipnotizantes. Qualquer humano cederia ali mesmo, tentado, venderia sua própria alma apenas com o sorriso daquele ser e suas promessas. Dois pontos como brasas destacaram-se no meio da noite. Lucas o encarou arredio. O cheiro dele era puro enxofre, irritante. Aproximou-se mais um pouco adentrando a parte mais iluminada do lugar, podendo observar mais de perto a criatura.

    - Sorte? Duvido que tenha me chamado aqui por eu ter sorte, Demônio. – disse debochando. – Mas, se me dirá onde encontrar Sétimo, pouco me importa o que tenho! – sorriu de canto. – Que venha as condições.

    Negócios com o demônio? Ótimo! Estava evoluindo Lucas! Ou não... sentiu aquele cutucar na nuca, indicando uma direção. Porcaria! Outro descendente se aproximava. Sorriu de canto virando o rosto na direção que ele vinha, sentindo o cutucar ficar bem na sua frente, entre os olhos. Não seria o único a ter o privilegio a tratar de negócios com o Diabo! Já devia saber.
    avatar
    Karl Willers
    Descendente Lobo
    Descendente Lobo

    Nome do Player : Iuri
    Mensagens : 64
    Data de inscrição : 30/04/2010

    Re: RP Trama Central - Parque Florestal Monsanto; 26/03/2032

    Mensagem por Karl Willers em Qua Jun 09, 2010 5:26 pm

    Highway to hell

    O sono talvez fosse o único momento em que sentisse um pouco de paz, longe dos outros descendentes e das intrigas, mesmo para os humanos este era um momento único e pessoal onde se era possível sonhar e ser o que desejasse. Desde que havia sido transformado, sonhar talvez tenha sido uma das poucas coisas que tinha em comum com os humanos.

    Essa noite, porém, seria diferente de todas as outras, diferente até mesmo da do dia em que foi transformado. A voz era suave e encantadora, qualquer humano sem muita dificuldade entregaria a própria alma de bom grado para Ele. Após terminar de proferir suas palavras malditas Karl acorda e levanta-se da cama na qual repousava e no criado mudo ao seu lado pega as chaves de seu carro, um mustang preto conversível. Ele chegaria bem mais rápido na forma de lobo, mas não queria chamar a atenção dos outros descendentes para seu cheiro forte quando assumia essa forma, pelo menos para os vampiros seu cheiro se intensificava.

    O percurso não era muito longo e em poucos minutos ele chegaria ao parque, durante o caminho ele ficou pensando nas palavras do demônio. Acordar Afonso novamente seria interessante, havia muitas coisas das quais ele não havia falado e ensinado, também seria interessante acabar com essa maldita intriga entre os descendentes, o único problema seria se Sétimo também fosse despertado de sua prisão, sem dúvida haveria um grande massacre e esse certamente deveria ser o objetivo final do demônio ao fazer isso, pura diversão.

    Achar um lugar para estacionar não foi problema, agora já foi só usar um pouco de sua velocidade para chegar ao ponto de encontro, um cheiro familiar lhe chamou a atenção, ao se aproximar viu a figura de mulher loira com cabelos cacheados de 20 e poucos anos, sua beleza era única e sem dúvida alguma faria qualquer humano cair em seus acordos traiçoeiros. Próximo a ela o dono do cheiro do qual Karl tentara se enganar inutilmente era Lucas, se ele teve o mesmo sonho então despertar os descendentes ou não acabara de se tornar um dilema estratégico.

    - Belos dias e longas noites Lucas. – cumprimentou o descendente de sétimo com ar sério, desviando o olhar calmamente para o demônio a sua frente. – Sinto, mas não acredito em sorte anjo caído, e sim em planejamento e estratégia. Qualquer coisa que venha de você certamente visa apenas sua diversão, mas bem, vamos ao acordo, pois duvido muito que tenha resolvido nos dar dicas sobre o paradeiro de nossos pais porque resolveu ser agradável.
    avatar
    Scarlett Somerhalder
    Descendente Tempestade
    Descendente Tempestade

    Nome do Player : bel (:
    Mensagens : 24
    Data de inscrição : 04/05/2010

    Re: RP Trama Central - Parque Florestal Monsanto; 26/03/2032

    Mensagem por Scarlett Somerhalder em Dom Jun 13, 2010 4:34 pm

    26/03/2032 - Parque Florestal Monsanto; Noite
    Wouldn't you like to see something strange?
    PARTE 1


    Digamos que isso não estava nos meu planos. Digamos nada, isso não estava MESMO nos meus planos. Tudo o que eu queria era passar uma manhã tranquila dentro de casa e depois durante a noite sair para algum bar, ficar bêbada e dormir com uns três caras de uma vez só. ‘Ta, não é pra tanto... Mas vocês entenderam. Agora, ‘sonhar’ com o Demo realmente não estava nos meus planos.

    Acontece que: Eu estava descansando, antes de sair pra ir na casa noturna Vouga pra uma diversãozinha básica, quando meu descanso foi atingido por uma nevoa branca. Depois veio uma voz, feminina e doce. Quase me fez pensar ser uma coisa maluca da minha imaginação, quando a mesma voz me disse que era o Diabo. Sim, o próprio. O que fez meu pai e os outros virarem o que são hoje em dia (na verdade, o que foram, né... Já que hoje eles estão presos).

    Fazer o que né? Desobedecer o demônio é que eu não vou. Além do mais eu estava curiosa. Realmente curiosa. Porque eu? Porque o demo queria tanto que eu chegasse para conversar com ele?

    Eu corri para me arrumar. Troquei a blusa com decote e a saia que eu tinha estado na noite passada por uma calça jeans e uma blusa de manga comprida. O salto deu lugar a um tênis. Eu não iria correr o risco de ter que me virar sem as roupas adequadas. E se fosse uma armadilha, e se eu tivesse que começar de agora? Não me interessava as consequências... Ah, como eu queria trazer tempestade de volta. Meu pai, o que me deu essa vida imortal e maravilhosa. Ele merecia voltar a vida, e eu iria dar um jeito de trazê-lo de volta. Nem que pra isso eu assinasse um acordo com o Diabo.

    Mas eu devia imaginar que eu não seria a única naquela floresta. Não, aquele monstro maldito, mentiroso e falso tinha chamado mais gente. Eu me aproximei do lugar marcado que eu ele tinha dito, lá já estavam um filho de Sétimo e um de Lobo. Eu os conhecia, nunca tínhamos sido íntimos, mas conhecia. Um era o irmã de... Bem, não interessa de quem ele era, essa pessoa não é importante mesmo. E o outro eu mal via.

    - Tudo bem, isso é uma reunião familiar? - Eu disse com desdém, isso era ridículo. - Porque você chamou três... - Eu parei de falar quando ouvi passos se aproximando. - Quatro... aqui? Duvido que você vá nos dizer aonde nossos pais estão de graça... Você não é tão bonzinho. Qual é o seu preço por suas dicas?

    ----------------------------------------------------------

    BEL SAYS: cú. ficou podre UAHUHUAHUA e é podre falar podre ¬¬

    Convidad
    Convidado

    Re: RP Trama Central - Parque Florestal Monsanto; 26/03/2032

    Mensagem por Convidad em Qua Jun 16, 2010 5:50 pm

    WHAT SHOULDN'T I DO?!

    I F W E’ R E S T I L L A L I V E M Y R E G R E T S A R E F E W !
    I get wherever I'm going
    I get whatever I need
    While my blood's still flowing
    and my heart still beating like a hammer…

    Ser vampira e viver eternamente me fazia ter um medo de esquecer-se de minha doce infância e de minhas boas lembranças da vida humana em que tive. Não que eu estivesse reclamando da tal “vida” que eu tenho agora. Ser vampira tinha suas vantagens, mas como também tem suas desvantagens, porém as vezes eu me pegava lembrando de minha vida passada, dos meus erros, dos meus atos e dos meus acertos, como também de tentativas. Eu gostava de minha infância, gostava da minha vida até o momento em que meus pais se foram, depois dessa me senti sem chão, sem algum apoio a ter, ou alguém em quem confiar. E o pior é que me envolvia com pessoas erradas e fazia coisas erradas como também no fim quando estava quase a beira da morte escolhi ser vampira por não querer morrer jovem. Quando eu olho para atrás e vejo esses meus erros não me sinto arrependida ou nada, não adiantava estar arrependida ou algo assim por coisas feitas do passado.

    Eu tenho inveja de crianças, sim, com certeza eu tenho, afinal, quando se vive uma infância, não precisa se preocupar com problemas ou se realmente tem problemas, os pequenos seres apenas viviam em sua imaginação, em sua inocência. Ao contrário de quando se tem maior de idade ou a partir quando já tem consciência das coisas. As coisas pioram, problemas te aparecem, e não há como fugir disso, terá que enfrentar e fazer escolhas decisivas.

    Sempre imaginei que vampiros não dormissem ou algo assim, porém foi uma surpresa para mim que, após a transformação de vampira, eu pudesse ainda dormir e sonhar como os humanos. Acho que eu ainda me apegava a coisas humanas, como se eu ainda tivesse no fundo tantos medos e desesperos, mas nem sequer demonstrando isso a ninguém, sempre passando uma imagem de sarcasmo, uma imagem de eu não tinha fraquezas visíveis.

    Dormir e sonhar eram uma das maneiras de escapar, por um momento, dos meus reais problemas que ainda me persistiam em me perseguir ainda mesmo sendo vampira, praticamente uma morta-viva ou sei lá o que. E os problemas tinham nomes: Luan Hawthorne, Andrew Campbell e Eva Abrams. Queria descansar um pouco em paz, só que daquela vez, nem em sonho mesmo, eu estaria realmente em paz afinal, acabei no fim ouvindo uma voz, um chamado, que não era nada mais nada menos do que o próprio Diabo. Um fato realmente muito estranho.

    Não perdi tempo e nem parei para pensar ou imaginar da provável idéia de que aquilo fosse talvez uma brincadeira de muito mal gosto. Eu estava vestindo um vestido básico de uma cor roxo escuro, e um par de tênis All Star preto. Mesmo sendo vampira, ainda gostava de calçar All Star, era confortável e básico. Meu cabelo castanho estava bagunçado, e bagunçou-se mais ainda quando comecei a correr indo ao local indicado. Eu gostava de correr, apesar de que antes não corria metros e mais metros por curtos segundos como eu agora corria.

    Quanto mais próxima ficava ao local, mais eu desacelerava os passos até pausar quando já estava próxima de outros vampiros descendentes que eu reconheci na hora. Menos a mulher loira, o que provavelmente era o Diabo em pessoa, que possuía uma beleza sobrenatural até, devido ao seus cabelos cacheados, olhos azuis e rosto parecer que era milimetricamente perfeito.

    A maioria não estavam com a cara alá muito boa, e eu muito menos. Eu estava curiosa, ansiosa e também tensa pelo fato de o próprio Diabo querer falar comigo e aqueles outros descendentes. Mas o que ele queria de nós? Justamente nós quatro? Só esperar para ver...

    - Okay, já que parece que estão todos aqui...- comecei a falar, olhando para os presentes. – Talvez já possa começar a dizer alguma coisa que seja útil para dar o “inicio do caminho ao poder...” – forcei um sorriso sarcástico, repetindo o ultimo trecho que o Diabo havia dito ao fim da mensagem dita pelo sonho.
    TEMPLATE BY RISSA @ CAUTION ?!

    Spoiler:
    podre '-' o primeiro post sempre é podre -q


    Última edição por Juno Reeves em Dom Jul 18, 2010 9:16 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    The Devil
    Staff
    Staff

    Nome do Player : bells
    Mensagens : 356
    Data de inscrição : 04/05/2009

    Re: RP Trama Central - Parque Florestal Monsanto; 26/03/2032

    Mensagem por The Devil em Qui Jun 17, 2010 10:17 pm

    26/03/2032 - Parque Florestal Monsanto; Noite
    RP Trama Central - Somente personagens autorizados.

    Nem tudo está apenas nas mãos do destino...
    PARTE 2

    Irritantes. Eu posso definir a característica geral desses vampiros que se aproximavam de mim. Completamente e incondicionalmente irritantes. Sem noção de perigo e no que estão se metendo. Falando comigo como se fosse um amiguinho de colégio e não quem deu poder de deuses para seus pais. Eu devia imaginar que seria assim vindo dos filhos de quatro dos Sete. Eu tinha escolhido logo os piores genes: Tempestade, Lobo, Acordador e o ultimo, mas não menos importante, Sétimo.

    Os quatro eram o que pode-se chamar de imprevisíveis quando andavam por essas terras. Seus filhos não os traiam nesse quesito. O primeiro a se aproximar foi o filho de Sétimo, Lucas. Um alto e bonito, eu imagino, homem de olhos azuis. Ele chegava no lugar com um rosto curioso e um tanto quanto espantado, como se estivesse estranhando que o Diabo estava procurando somente por eles. A expressão de curiosidade sumiu quando ele ouviu os passos de um homem moreno, Karl, filho de Lobo que entrou rapidamente em seu campo de visão. Os dois fizeram praticamente fizeram o mesmo comentário e a mesma pergunta. Eu os respondi apenas com um olhar perdido por entre as folhas que se mexiam anunciando que mais alguém entrava naquela orla no meio do Parque. Desta vez quem vinha era Scarlett, filha de Tempestade. Eu conhecia seu jeito, assim com conhecia o jeito rebelde de Lucas, então a respondi apenas um sorriso vanglorioso de lado, antes de que Juno, filha de Acordador, se juntasse a nós.

    Eu olhava aqueles garotos diante de mim. Sim, garotos. Não passavam disso pra mim, fedelhos. Nunca gostei que mais ninguém se dirigisse a mim com tamanha intimidade e falta de noção do que é certo e errado. Esses quatro, assim como os pais, teria um dia um retorno quanto ao que eu acho sobre essa destreza deles.

    - Vos todos sois muito insolentes, não deviam brincar ou debochar de algo que não sabem o que é capaz... Ou sabem e por pura ignorância e tamanha irresponsabilidade continuam cometendo o erro de se dirigir aquela coisa com intimidade ou até mesmo superioridade... Mesmo que cometam este erro em mente e não com palavras. Sou tão onisciente, onipresente e onipotente quanto vocês costumam dizer de meu “irmão”, Deus... Não se esqueçam que eu dei poder aos seus pais, se eu fiz isso, é melhor pra vocês que não cometam o erro de me irritar. As pessoas que presenciaram isso não tiveram um bom final de vida. - Eu disse isso olhando para as folhas. Era com que ouvissem esse recado. Não queria ter que me incomodar com crianças irritantes. - Mas agora que todos já chegaram... - Eu, na minha forma humana, sai do canto em que me encontrava e me sentei em uma grande pedra que tinha na frente dos quarto. Eles formavam uma meia lua, acidental, mas que fazia com que agora eu pudesse ver-los com facilidade. - Não foram inocentes o suficiente para crer que estariam aqui sozinhos, não é? Eu não faço reunião sozinho, sempre me encontro com grupos... Deviam saber isso.

    Eu observava a reação de cada um. Não pareciam felizes com a campainha de outros familiares ali. Me olhavam desconfiados.

    - Prometo ajudá-los. Agora e talvez mais para frente se me interessar e/ou preciso for... Mas para isso, eu tenho um preço... Como espertamente a filha de Tempestade disse. E sim, querida filha de Acordador... Eu tenho algo “util” para os iniciar no caminho. - Eu brinquei debochando de seu deboche. - E os dois tem razão... Não acreditem na sorte, o melhor é fazer isso. A sorte vem, mas acaba rápido. Apenas pense nisso como um acaso do destino. - Eu levantei e me aproximei do filho de sétimo. Iria pelo menos tirar proveito da forma em que vim a Terra. - Gosto de sua obstinação, Filho de Sétimo. Isso o que eu quero, que se arrisquem até o fim... Que se necessário morram por seus pais! Estão dispostos a fazer isso? Por favor. Não me decepcionem, eu escolhi os que mais me deram esperança, por falta de palavra melhor, entre os descendentes.

    Envolvi Lucas em meus braços. Já tinha feito aquilo varias vezes.Por milhares e milhares de anos eu me aproximava deles assim, fazia com que cofiassem em mim. Por isso eu escolhia a forma feminina, os homens são muito mais facilmente influenciáveis do que as mulheres. Falei baixo em seu ouvido “Você eu sei que aceitar mesmo sem saber o que é, não?” ele me respondeu com um aceno positivo de cabeça, hipnotizado. Me afastei e o tirei do transe. Ele balançou a cabeça para os lados. Eu sorri e continuei falando com todos os quatro.

    - Não vou considerar sua resposta em hipnose. - Voltei para a pedra em que eu estava antes de falar com Lucas. - Meu preço é: A sua alma. Se forem bem sucedidos não irei lhes cobrar nada, se falharem suas almas serão completamente minhas... E iram para o inferno comigo. A tempos não tenho companhias tão “ilustres”. Pensem bem em suas respostas, não desfaço meus tratos e muito menos os mudo mais tarde. Essa é minha oferta, apenas digam sim ou não.

    Gostava disso, eles não sabiam o que dizer... Afinal, o Diabo os deixaria livre se dissessem não ou era só conversa? Ele cumpriria com o acordo ou os levaria agora? Isso só iram saber quando me responderem.




    ------------------------------------------

    BELLS/DEVIL SAYS: MUAMUAMUA... Brincandeira ;D
    Bem, povo. Mesmo esquema do 1º post. Postem RÁPIDO
    pra ai a gente continuar até a terceira
    e ultima parte da participação aqui (:
    TAGGED: Deus, Sétimo, Tempestade, Acordador, Lobo, Lucas, Karl, Scarlett e Juno.


    Última edição por The Devil em Seg Jul 19, 2010 11:45 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    Lucas Dekker
    Descendente Sétimo
    Descendente Sétimo

    Nome do Player : Biah!
    Mensagens : 351
    Data de inscrição : 20/02/2010

    Re: RP Trama Central - Parque Florestal Monsanto; 26/03/2032

    Mensagem por Lucas Dekker em Dom Jun 20, 2010 9:33 pm

    RP Trama- 26/03/2032, noite - Parque Florestal Monsanto- Post n°2

    "Ótimo, tô evoluindo, da conversa a vender a alma. E uma estadia no Inferno?"





    Lucas não desviava o olhar da figura desconhecida para eles ali e ao mesmo tempo conhecida por todos os seres naquele mundo, mesmo que ‘mitologicamente’. Não se sentia a vontade, sabia que a qualquer momento podia surgir algo traiçoeiramente, e sabia mais ainda que o preço de qualquer ajuda que fosse não sairia barato. E o pior, aquela sensação, quase um alarme que tocava na sua cabeça, aviso, sinal, lhe deixava em sobreaviso que assim como havia acontecido com Sétimo, alguém poderia pagar pelo acordo. E ele não estava nem um pouco disposto a isso! Não mesmo. Logo viu Karl um dos filhos de Lobo se aproximar, retribuiu o cumprimento apenas com um breve acesso de cabeça, não tinha problemas com o vampiro, pelo menos ate o momento, então não tinha motivos para se sobressaltar. Logo mais duas presença se denunciaram, baixou o olhar desviando do vampiro que estava ali e da figura feminina mais a frente, o cutucar se mexia a sua cabeça, mais dois vampiros se aproximavam. Um se paroximava mais rapidamente e logo alcançava o parque florestal, conforme se aproximava reconhecia se tratar de uma filha de Tempestade; Scarlett, o quase ‘caso’ do seu irmão Edgar. O outro, ou melhor outra, se aproximava mais atrás em seguida, e assim que a filha de Tempestade entrou no seu campo de visão observando todos ali e comentando como ele e Karl havia feito de inicio, identificou Juno, a outra filha de Acordador. Quantos outros mais viriam? Não sabia, mas não estava gostando daquilo.

    Porém a criatura escondida na forma de mulher ergueu-se da pedra da qual estava acomodada e começou a falar ditando a situação. O que de certa forma aliviou Lucas por saber que não teria mais ‘companhia’ de outros descendentes, ao mesmo tempo que lhe deixou mais claro o interesse do Diabo naquilo tudo. E as coisas só pioraram... A mulher de olhos hipnotizantes e de cabelos cacheados loiros se aproximou dele. Teria se afastado, por instinto, mas algo lhe impediu e isso foi o que lhe deixou ainda mais confuso com o que ela dizia. Ela falou. Que bela porcaria, o Diabo gostava da “obstinação” dele? Ele fechou a cara, dispensava elogios vindos dele. Mas não podia negar que não pouparia esforços para encontrar Sétimo, mesmo que isso significasse começar uma guerra com outros vampiros, sair caçando os caçadores, enfrentar uma matilha de Lobisomens, tudo isso, o que era um acordo com Diabo? Apenas um detalhe a mais. “Por favor.” Franziu o cenho, agora o Diabo pedia favor? Não sabia dessa. Não conseguiu retrucar da maneira que queria, as palavras ficaram travadas na sua boca, e a medida que se aproximava dele o Diabo na forma de mulher ele se sentia preso aos olhos azuis elétricos e não conseguia ter controle de si mesmo. Herança maldita! Havia também herdado de Sétimo o castigo de servidão ao Diabo? Disso não sabia, pelo menos nunca havia sido cobrado pro ele. Os braços da criatura o envolveram tornando impossível resistir ou tentar se desvencilhar, sabia que ele fazia isso propositalmente mas não detinha poder suficiente para se livrar.

    “Você eu sei que vai aceitar mesmo sem saber o que é, não?”

    Ele escutou a voz falar ao seu ouvido, sem poder formar qualquer juízo apenas concordou com a cabeça, em transe. Então se afastou voltando para o lugar ao centro e na visão dos demais, o livrando da hipnose após um breve balançar de cabeça. Voltou a falar, enfim o que queria. Alma. Lucas grunhiu baixinho irritado. Odiava gracinhas com ele e ainda mais essa agora? Agora o Diabo queria a alma deles? Ohohohoh! Ótimo! Já estava doido pra tirar alguns assuntos a limpo, e a reunião ali surgia como uma oportunidade, adiantou-se.

    - Alma? Não acredito que tenhamos muitas opções sobre isso, não? Se ainda tiver uma alma para negociar, estarei apenas acelerando o meu destino. Pelo menos sei que eu não sou bem visto pelo seu querido irmão como disse, logo, acho que já tenho uma vaguinha na sua morada. – sorriu de canto encarando os outros descendentes. – Além do mais, mesmo que eu vá contigo, ainda tenho meus irmãos aqui, eles continuarão o que precisa ser feito, o que deve ser feito. Não tenho nada a perder nisso. – declarou. – Porém, preciso saber, por quantos anos? – desdenhou. – E o que quer seja feito?

    Sua resposta já havia sido dada, mas precisava saber mais sobre as condições se falhasse, mesmo que não tivesse nenhuma intenção disso! Afinal, queria estar aqui para presenciar o retorno de Sétimo! Queria estar ao lado dele junto com seus irmãos para presenciar tudo que viesse acontecer. Não ia falhar.

    Convidad
    Convidado

    Re: RP Trama Central - Parque Florestal Monsanto; 26/03/2032

    Mensagem por Convidad em Dom Jul 18, 2010 9:18 pm

    WHAT SHOULDN'T I DO?!

    I F W E’ R E S T I L L A L I V E M Y R E G R E T S A R E F E W !
    I get wherever I'm going
    I get whatever I need
    While my blood's still flowing
    and my heart still beating like a hammer…

    Estar em uma “reunião” com uma bela mulher loura de olhos azuis cuja mesma era se não mais nem menos que o próprio Diabo, não era algo agradável ou até intimidador de se presenciar. A voz dela soava angelical, mas as palavras eram demoníacas e enigmáticas, dava para perceber que achava-se superior a nós, o que não fora surpresa para mim afinal, já esperava por isso. Porque bem, quando você começa a viver de uma maneira um tanto diferente e sobrenatural, que envolve muito sangue e coisas ocultas, era de se esperar que apareça o Diabo em pessoa, como uma mulher.
    Admito que ele fora esperto,afinal, não estava ali presente como homem, e sim mulher, porque quando se é mulher, é como se tivesse cartas na manga, e uma mascara, tendo praticamente mais poder, afinal, poderia seduzir como praticamente o Diabo estava fazendo com o Lucas, algo que de alguma maneira poderia o influenciar, e não resistir aos encantos. Well, a mulher afinal, já foi tratada como símbolo do pecado...

    Sabia que no fim, ele não daria nada de graça, por menor que seja tal ajuda dada por ele, e assim desconfiava que no fim ele poderia querer algo de nós. E como previsto, não demorou em dizer qual era tal preço: A alma. Mordi meu lábio inferior, pensativa. Afinal, não tínhamos muita escolha, e não queria imaginar o que ele seria capaz se negássemos aquilo, como também não havia quase como negar aquela proposta, afinal, estaríamos em busca de nossos pais, e ele ajudaria...Talvez. Dava para notar que tinha muito buracos, muito prós e contras tanto se eu negasse quanto se eu aceitasse...Como eu odiava ficar na dúvida...

    Escutando então com atenção o que tal Lucas dissera, refleti mais um pouco sobre minha decisão. Por um lado, o Lucas talvez tinha certa razão...Mas se não tiver? Bem, como ele mesmo dissera, eu não tinha nada a perder, já me sentia vazia quando me tornei uma vampira...Só não sei como vai ser ter a alma pertencendo ao próprio Diabo, realmente algo nada de bom...

    Raciocinei mais um pouco, e por fim, conclui que não tínhamos mesmo outra escolha. Afinal, éramos nossos pais, e mesmo que não fossemos tão chegados assim afetivamente, foram eles que fez com que tornássemos o que somos hoje. E se não fosse pelo Acordador, com certeza já estaria morta, e devido aos meus atos feitos na vida humana, acho que já estaria no inferno mesmo assim.

    Bem, dane-se. Já não tinha mais volta para tudo aquilo, e nem para mim, levantei o olhar para o Diabo e declarei:
    - Bem..Acho que estou dentro nessa. – dei de ombros, já não vendo outra alternativa. – Mas como tal Lucas mesmo perguntou.. Seria bom dizer o que teremos que fazer de inicio... Já que prometeu nos ajudar, não é mesmo?

    TEMPLATE BY RISSA @ CAUTION ?!
    avatar
    The Devil
    Staff
    Staff

    Nome do Player : bells
    Mensagens : 356
    Data de inscrição : 04/05/2009

    Re: RP Trama Central - Parque Florestal Monsanto; 26/03/2032

    Mensagem por The Devil em Seg Jul 19, 2010 11:57 pm

    26/03/2032 - Parque Florestal Monsanto; Noite
    RP Trama Central - Somente personagens autorizados.

    Nem tudo está apenas nas mãos do destino...
    PARTE 3 - FINAL


    Por meio desta eu confesso: Esses Sete não podiam ter escolhido gente pior para filhos!

    - Eu também não tenho nada a perder. - Declarou a filha de tempestade concordando com os outros dois. Filha de Acordador e o filho de sétimo que a muito tinha mostrado o seu valor e coragem. - Trazer Tempestade de volta é tudo o que eu tenho para o resto da minha vida desgraçada, sem isso... Nada mais importa. Eu digo sim, para você. E nem ao menos quero saber o tens para oferecer.

    Ouvi atentamente todas as respostas.. Inclusive a do filho de Afonso. A resposta que me tirou do serio.

    Bando de covardes, era o que eles eram. Covardes, sem graça, sem humor para jogos, e com toda certeza eles não queriam salvar os pais... Apenas três deles se deram ao trabalho de aceitar minha proposta. Um simplesmente se acorvadou... E logo quem? O filho de Afonso! AAAAH, que se aquele demônio estivesse vivo estaria se contorcendo no tumulo.

    Eu tentei me controlar ao ouvir o não daquele... Respirei fundo, e disse da forma mais calma que eu pude.

    - Não? Não? NÃO? Você se recusa? - Eu tremia. - SUMA da minha frente agora mesmo, e nunca mais... Nunca mais faça nada que possa me irritar, ou me fazer focar em seus atos imbecis e covardes, ou você vai ver o que a MINHA IRA pode causar. E não se atreva e nem ao menos COGITE a HIPÓTESE de contar esse encontro a ninguém, sua mula. BESTA. Cria de Deus, que não sabe viver na escuridão. COVARDE! Você não devia se achar no direito de se chamar filho de LOBO.

    O vampiro saiu por entre as arvores, assustado. Creio que agora eles perceberam que eu não sou a simples menininha de olhos azuis e voz infantil diante deles. Eles olhavam assustados enquanto eu ainda me acalmava. Só percebi depois que eu tremia, e meu rosto tinha um aspecto estranho, como se mudando de aspecto. Eu olhei pra baixo enquanto me recompunha, e apenas quando voltei ao normal olhei para os três restantes.

    - É bom que mais nenhum de vocês manche o nome dos meus filhos com um ato covarde desse... Estão me ouvindo? Lhes dou a ultima opoturnidade de se renderem. - Nenhum dos três demonstrou reação quanto a mudar de idéia. - Ótimo. Seguimos então com o planejado.

    Minha voz tinha ganhado de volta aquele tom angelical e meus olhos demonstravam outra vez calma e bondade.

    - Anos, meus queridos? Eu tinha pensado na própria eternidade. - Meus olhos brilhavam ao dizer aquela palavra. Eles pareceram meio espantados com a resposta. Eu sorri, mas depois mudei minhas palavras. - Mas já que vocês me pedem um tempo... Eu lhes diria que... Bem... - Pensei. - Duzentos anos... - É. Para mim parece bom. - Mais do que Sétimo sofreu em minhas mãos, será o tempo que terão. Mas ao contrario deste não lhes prometo poderes maravilhosos em seu retorno. Vocês iram voltar do mesmo modo idiota e fraco em que perderam a aposta comigo. Oras o que são duzentos anos quando se tem a eternidade pela frente, não?

    Andei de volta até a pedra que me encontrava no inicio do dialogo com eles.

    - Apenas ajam com todo amor e carinho que sentem pelos seus pais. Vou lhes contar algo... Se aproximem. - Eu disse. Eles deram apenas um passo para frente. - Oras, não sejam infantis. - Eles se aproximaram apenas um pouco mais. - Que seja... - Revirei meus olhos. - Vocês sabiam que neste momento alguns de seus irmãos estão se matando para conseguir algo a uma vampira? - Eu sorri. - É.. Isso mesmo. Um artefato...Simples, que se encontra dentro de uma caixa em um quarto da pensão.... E que alguns caçadores se encontram em um galpão armando uma forma de matar esses seus irmãos quando estes forem de encontro a vampiro com a caixa, comandados por um anjo? - Eu dei um sorriso vitorioso. - Agora vocês me perguntam “E eu com isso” ou então dizem “Dane-se... Eles que morram, ninguém manda guardar segredo” ? Aah, mas vocês sabem o porque de eles estarem atrás da caixa? Hahaha, aquela vampira de meia tigela se achou no direito de abrir o bico sobre os seus pais. Ela sabe alguma coisa sobre eles, e disse que quem lhe levasse a caixa com o artefato ela contaria tudo o que sabe. Esperta ela, fez com que seus irmãos quase se matassem... Inclusive, quase que mais um filho de Lobo se torna mais inútil que estes estão se mostrando para mim. Não passam de idiotas, esses. Não chegam nem perto do pai. Um dos meus melhores.


    Eu estendi minha mão para os três presente diante de mim.

    - Lhes digo o endereço aonde achá-La e não espero que consigam as informações agora. Mas no fim eu quero que vocês... Tragam as minhas crias de volta. Não me interessa de que forma e nem ao menos quando. Quero apenas que tragam... Nem peço que juntos, embora isso aumente as chances de vocês, podem conseguir esses feitos até sozinhos... Mas para isso preciso de um aperto de mão, para selar nosso acordo. Preferia fazer isso com um beijo, mas intimo, porem não creio que vocês queiram beijar a boca do diabo. - Fiz uma piadinha. - Um aperto de mão e seus destinos estarão ao meu comando, espero que entendam que se falharem não estarei sendo injusto. Lhes dei a opoturnidade.

    A primeira a apertar minha mão foi Scarlett. Ela foi confiante, seus dedos finos e frios encostaram em minha pele quente. Eu sorri e senti uma onda de choques passar por entre nossas mãos, ela arregalou os olhos e por um momento, assustada. Eu fechei os olhos e acabou.

    O segundo a se aproximar foi Luccas, confiante também. Aquele nariz arrebitado me dava nos nervos. Ao toque de sua mão foi possível sentir uma conexão, tão forte quanto uma pedra. No céu as nuvens surgiram e tamparão tudo por uns minutos, a floresta ficou um breu. Depois acabou.

    A terceira foi Juno. Que ao tocar em minha eu senti o chão de baixo de mim tremer, como se os corpos ali de baixo e de baixo de todo o mundo estivesse sendo revirados.


    Eu sorri para os três presentes ali. - Aah, assim está bem melhor. Conhecem o Porto de Lisboa, hum? Pois bem... Logo ali, em meio aos contêineres, se encontram agora duas vampiros descendentes, uma vampiro muito antiga e... daqui a pouco tempo vocês iram se juntar a elas. Talvez eu devesse guardar segredo, seria mais emocionante, mas... As duas que estão lá são Leah, filha de Gentil e Natasha, filha de Sétimo. - Eu sorri ao ver a reação de Luccas ao ouvir o nome da irmã. - Vocês sabem o que fazer. Irei vigiá-los de longe. Boa sorte.

    Dizendo isso eu desapareci diante de seus olhos. Eu tinha muito o que fazer, alguns assuntos tinham ficado pendentes por causa dessa bobagem com eles.




    ------------------------------------------

    BELLS/DEVIL SAYS: Meo, na BOA.
    Sem graça, eu to sem humor para brincadeira.
    ACABOU ESSA RP.
    POSTEM NA PRÓXIMA ASSIM QUE A BIAH ABRIR PRA VOCÊS
    (sem mau sentido minha gente ¬¬) !
    p.s.: to NEM AI que eu postei a Scarlett junto do Devil.
    TAGGED: Deus, Sétimo, Tempestade, Acordador, Lobo, Lucas, Karl, Scarlett e Juno.


    Última edição por The Devil em Ter Jul 20, 2010 12:06 am, editado 1 vez(es)
    avatar
    The Devil
    Staff
    Staff

    Nome do Player : bells
    Mensagens : 356
    Data de inscrição : 04/05/2009

    Re: RP Trama Central - Parque Florestal Monsanto; 26/03/2032

    Mensagem por The Devil em Ter Jul 20, 2010 12:03 am

    RP FINALIZADA!
    porra. ¬¬

    Conteúdo patrocinado

    Re: RP Trama Central - Parque Florestal Monsanto; 26/03/2032

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qui Out 18, 2018 2:09 am