Photobucket

Photobucket

# Sejam Bem-Vindos ao Night Shift!

Cidade de Lisboa, Portugal. Ano de 2032. As coisas não mudaram tanto assim, apenas o cenário, apenas as imagens que passam paralelas as verdades que acontecem. Os leigos alheios aos acontecimentos, isentos de culpas e deveres. Mas, quando aquilo que pode ser uma ameaça para alguns está perdida pelo mundo sem destino ou razão. a esmo podendo está diante de um humano desavisado, para outros a mesma coisas pode significar o início da salvação de uma raça ameaçada e caçada eternamente por gerações. Você irá se importar com alguma dessas coisas? Ou será apenas mais uma pessoa vivendo a sua vida esperando que tudo se resolva, ou, tudo se acabe??
Photobucket

# Data: Março de 2032
# Local: Lisboa, Portugal
# Temperatura: 26º
# Clima: Noite de céu limpo, brisa suave e clima agradável sem previsão de chuva...
# Lua: Crescente
# Sugestões de Ações:
- Person envolvidos diretamente na Trama Central : Parque Florestal Monsanto ; Pensão da Cidade ; Galpão abandonado
- Outros: Fiquem antentos a RP da trama central, você pode ser escolhido em breve. Qualquer outro lugar sem envolvimento direto com a trama.
# Duração do periodo: Indeterminado!


Photobucket

Photobucket

Interessado em fazer parceria com o Night Shift? É só logar na conta "Parcerias" com a senha "parceriasorbis" e mandar uma mensagem privada(MP) pra algum dos administradores e/ou moderadores sobre o interesse e link do forum


Photobucket London Paradise FÓRUM OPS!

Photobucket
REFORMULAÇÃO DO FORUM
(ex Orbis non Sufficit)
Agradecimento especial aos players que fazem isso aqui ser tão importante pra nós. - Fotos tiradas de vários lugares, mas principalmente do deviantart. - Todos os direitos reservados à Staff.

Recuse imitações. o NS é nosso, se copiar qualquer coisa sem antes ao menos pedir nossa autorização é PLÁGIO... E plágio é crime, hein?
Se copiar vai ser #umaputafaltadesacanagem e eu vou teperseguiratéoinfernoporra! xingar muito no Twitter!

bricadeira, mas aviso dado. Depois não diz que eu não avisei.


Night Shift - Turno da noite © 2009-2010

    26/03/2032 - Área de Conteiner - RP Trama Central

    Compartilhe
    avatar
    The Destiny
    Staff
    Staff

    Nome do Player : Biah!
    Mensagens : 293
    Data de inscrição : 04/05/2009

    26/03/2032 - Área de Conteiner - RP Trama Central

    Mensagem por The Destiny em Seg Jun 14, 2010 10:37 pm

    26/03/2032 - Área de Conteiner - RP Trama Central
    Personagens autorizados

    Ela saiu da casa noturna satisfeita, havia conseguido seus peões para mover-se por ela. Marcou no relógio de pulso o horário, não podia se esquecer e delongar a noite e correr o risco com o nascer do sol. Queria resolver aquilo logo e sumir daquele país de fim de mundo que só lhe causara problemas. Vagueou por algumas ruas impaciente, e logo o celular tocou. Enfim as noticias! Até que aqueles vampiros eram rápidos, não ia precisa arrumar outra forma para consegui a caixa, atendeu o celular sem delongas. A voz do outro lado era jovem, podia dizer até que meio atrapalhada, e logo afirmou que tinha a caixa. Isso não bastava. Queria saber qual era o descendente que estava de pose da caixa, isso era importante também, podia significar algo no futuro próximo. Gentil, ouviu a resposta do outro lado do linha. Ponderou por alguns instantes, as coisas pareciam conspirar para um desfecho um tanto quanto mais acertado. Problema deles. Não tinha nada com isso, pouco lhe importava aquela historia toda. Disse o local, o Porto, aérea de contêiner. Desligou. Ótimo. Também foi para o local, podia aproveitar e assim que tivesse a caixa entrasse em um dos cruzeiros clandestina e sair pelo porto de Lisboa. Nunca mais iria volta para Portugal.

    No meio do caminho que fazia pelas ruas o telefone tocou mais uma vez. “Não é possível, será que a garota precisa de mapa pra chegar lá, só o que me faltava.” Murmurou a vampira antes de atender. Porém, a voz que soou dessa vez era diferente. Feminina, mas mais decidida e audaciosa, estava ficando interessante aquele ‘jogo’. Mais um descendente que dizia ter a caixa. De Sétimo.Quantos outros ligariam fazendo a mesma coisa? Bom, havia cogitado essa hipótese, porém, também tinha uma solução para isso. Decidiu deixar as coisas acontecerem, rebateu o argumento sobre a caixa; outro descendente havia dito que estava com ela. Mas, a pessoa do outro lado insistiu no assunto. Sorriu de canto, ok, iria pagar para ver! Falou do local também. Agora eram dois descendentes até o momento que afirmavam ter a caixa. Um Gentil e um Sétimo. Irônico.

    Chegou no porto avistou logo de longe a fileira de contêiner que se estendiam por um longo pátio de armazenamento. Caminhou entre os corredores que se formavam de um contêiner ao outro, procurando um bom lugar, amplo, aberto, que tivesse uma boa visão doas arredores. Parou próximo de um longo corredor livre com contêiner apenas as costas, onde deixava livre a passagem a frente e lados, um local mais livre ao fundo do imenso pátio. Apoiou as costas num deles e cruzou os braços esperando. Enfim, veria o que faria com os dois descendente. Quem havia mentido e quem ia saber a verdade. Havia deixado claro as ‘regras’, só um saberia.


    Spoiler:
    Instruções:
    *Wel, como a Leah saiu primeiro, deve chegar primeiro ao local combinado.
    **Somente as duas ( Leah e Natasha) postam aqui
    ***Não se matem, deixem a tia vampira contar o ‘segredinho’ antes.


    _________________
    "Há sempre um caminho a seguir, Uma página é escrita, Tudo são meras possibilidades, Quão grande é inocência, de quem do próprio destino não tem consciência, O destino é cego.Quem de vós desconfiai?
    Ele sempre sabe o caminho, mas nunca vê para onde vai. Todos os caminhos pertencem ao destino .
    E foram traçados antes e depois de acontecerem.
    O tempo é apenas um mero detalhe."
    avatar
    The Destiny
    Staff
    Staff

    Nome do Player : Biah!
    Mensagens : 293
    Data de inscrição : 04/05/2009

    Re: 26/03/2032 - Área de Conteiner - RP Trama Central

    Mensagem por The Destiny em Dom Jul 18, 2010 9:35 pm

    26/03/2032 - Área de Conteiner - RP Trama Central
    Personagens autorizados

    *Poste Especial devido a player da Leah estar com problemas e não pode mover o perso. (Kika, quando vc volta te soco u-u, *-*)

    A primeira a chegar foi a vampira loira de rosto infantil, ela havia deixado o carro do filho de Sétimo estacionado próximo do Porto e se dirigido até o encontro andando. Se movia com cuidado por não saber as intenções da vampira e logo localizou ela esperando num canto da área de conteiners encostada. Trazia nas mãos a caixa, a segurava com cuidado e preocupação por não saber o que tinha dentro. Se aproximou encarnado-a e parou a alguns metros de distancia e falou:

    - Está aqui, eu trouxe o que queria.

    Leah disse mantendo a voz firme. A vampira se desencostou do contêiner e sorriu de canto olhando para a caixa nas mãos dela. Se perguntava da outra vampira que havia ligado também e que dizia estar com a caixa. Seria mentira? Ou elas estavam tentando engana-la? Ou ainda, a vampira filha de Gentil estava mentindo e a caixa tivesse sido violada e quem estava com o conteúdo dela era a outra que ligara? Não podia disser a ela sem ter certeza que era o que queria, pois se ela estivesse blefando, não ia ter o que negociar com a pessoa que estivesse em posse do seu ‘tesouro’. Escutou um estalo. Ótimo! Iria saber com quem estava ou não a caixa, pois se tratava da outra vampira chegando.

    - Ora, ora. Está mesmo com o que eu quero filha de Gentil? Tem certeza? Me disseram que era mentira. Só vou dizer o que quer quando eu tiver certa disso. Não tentem me enrolar! – bradou irritada acendendo os olhos.

    Leah deu uma passo atrás sem entender o que acontecia. Havia usado seu poder mais cedo para consegui a caixa e agora só podia contar com os dons herdados das habilidades.

    - Não! Eu não estou mentindo, está aqui, a caixa. – estendeu a mão exibindo o objeto.

    A vampira olhou atenta, parecia não ter sido violado, estava trancada. Cruzou os braços refletindo. Que brincadeira era aquela! Inferno! Por isso odiava aquela briguinha toda! Os malditos descendentes, os Sete! Só lhe causavam problemas! Viu enfim a outra descendente se aproximar, de cabelos ruivos, e decidiu esclarecer tudo logo estava cansada.

    - Que bom que sua ‘amiga’ chegou. Por quê eu quero saber quem é a engraçadinha que esta mentindo aqui!


    Spoiler:
    Poste apenas para mover a trama, Natasha posta em seguida.

    Em seguida, será dito a informação, e dado abertura para a segunda parte da trama.

    AVISO: ACHO BOM OS CAÇADORES MOVEREM SUAS BUNDAS E POSTAREM NA OUTRA RP SENÃO VAI TER SÓ 2 CAÇADORES PARA ENFRENTAR A BRIGA E VÃO APANHAR BONITO!


    Última edição por The Destiny em Ter Jul 27, 2010 9:18 pm, editado 2 vez(es)


    _________________
    "Há sempre um caminho a seguir, Uma página é escrita, Tudo são meras possibilidades, Quão grande é inocência, de quem do próprio destino não tem consciência, O destino é cego.Quem de vós desconfiai?
    Ele sempre sabe o caminho, mas nunca vê para onde vai. Todos os caminhos pertencem ao destino .
    E foram traçados antes e depois de acontecerem.
    O tempo é apenas um mero detalhe."
    avatar
    Natasha Dwey
    Descendente Sétimo
    Descendente Sétimo

    Nome do Player : mah
    Mensagens : 487
    Data de inscrição : 29/05/2010

    Re: 26/03/2032 - Área de Conteiner - RP Trama Central

    Mensagem por Natasha Dwey em Dom Jul 25, 2010 6:04 pm

    ( w ) here is the moment
    when needed the most?


    - E agora?! E AGORA?! O que eu ia fazer quando aparecesse por lá? – Eu gritava a mim mesma enquanto dirigia em direção ao local onde a vampira me mandou ir. Porto de Lisboa. Bom, assim lá já podia aproveitar e afogar a Leah. Mentira, eu não iria fazer isso, não ainda. Era um saco essa ligação que meu pai tinha com os descendentes de Gentil, e de brinde, nós também tínhamos. No meu caso, especialmente com o Lucio... Até agora eu não conseguia compreender direito o que acontecia entre a gente e... - AH NÃO! – Por que diabos eu estava pensando nele, em um momento como aquele? Talvez porque pensar nele, de alguma forma, me acalmava...

    O carro do Nathaniel era uma bosta se comparado ao carro do Lucas, que por sinal, estava estacionado na entrada do Porto, o que significava que Leah, a ladrazinha, já tinha chego. Merda, com certeza ela já tinha feito seu papel de santinha e entregue a caixa a vampira. Eu não podia perder mais tempo. Ou não – desejava com todas as minhas forças que o dia amanhecesse logo.

    Lembrei de fazer uma coisa. Peguei meu celular e mandei uma mensagem às duas únicas pessoas em quem confiava cegamente e que não iriam me abandonar nem me trair: Lucas e Edgar. Seguinte, me meti em encrenca e não sei o que pode dar. Tem a ver com descobrir algo sobre Sétimo, mas a vaca da Leah usou os poderes dela e saiu na minha frente. O lance é que to indo pr’um galpão aqui no porto de Lisboa, com certeza vocês dois me acham. Pode ser que precise de uma ajudinha extra... E ah, Lucas, seu carro tá com a Leah. Acho melhor você vir se quiser seu pretinho de volta. Amo vcs. Bj, Nats Só para me garantir...

    Caminhei por entre os contêineres e não tardou para encontrar onde as duas estavam. Pude ouvir a voz um tanto irritada da vampira falando com Leah sobre a “minha mentirinha”. Ouvi ainda a voz insegura da descendente afirmando que não estava mentindo. Agora era o momento certo para entrar no galpão.

    Estufei o peito, e adentrei, com passos firmes, franzindo a testa ao ver Leah com a caixa. Escutei o que a vampira disse e então foi a minha vez de falar. - Você ainda não sabe? – Falei com certo tom de deboche, dando um leve riso em seguida. - A Leah é bobinha e boazinha demais pra mentir. Apesar que... Você não foi nada bobinha em usar o seu poder para ganhar vantagem sobre todos nós e pegar a caixa, não é mesmo? - Dei um sorriso irônico pra Leah, que mantinha a mesma cara de idiota de sempre. - O lance é que eu quis fazer um teste. – Voltei minha atenção à vampira. - Ou melhor dizendo, quis desafiar, e enfim, provar que qualquer um poderia te enganar facilmente. – Dessa vez sorri com ar um pouco mais sério. - E agora... que tal dividir o segredinho em duas partes antes que mais alguém apareça? Ah sim, tem mais gente que sabe onde estamos... – Eu não ia ser besta de vir pra cá sozinha...



    notes tenso...
    tagged Lucas, Edgar, Lucio, Leah, Nathaniel, papai Sétimo.
    wearing outfit.
    word count seiláeu.
    music bad day - daniel powter
    credit thai_ss @ Terra de Ninguém.
    avatar
    The Destiny
    Staff
    Staff

    Nome do Player : Biah!
    Mensagens : 293
    Data de inscrição : 04/05/2009

    Re: 26/03/2032 - Área de Conteiner - RP Trama Central

    Mensagem por The Destiny em Ter Jul 27, 2010 10:54 pm

    26/03/2032 - Área de Conteiner - RP Trama Central
    Personagens autorizados


    A vampira encarava Leah que ainda estava em pose da caixa. Deu um passo a frente com os olhos avermelhados demonstrando claramente sua irritação com as gracinhas das vampiras. Logo em seguida a filha de Sétimo adentrou no campo de visão dela, imponente, com ar irônico e desatou a falar e desafiar. Assim que ela ouviu todas as palavras da vampira ruiva, todas, inclusive aquelas que de certa forma zombavam e de como ‘eles’ poderiam engana-la facilmente. Não deu a mínima sobre a parte de que ela havia aberto a boca e espalhado para mais algum deles sobre esse encontro. Não chegariam a tempo mesmo, logo o sol apareceria, e de qualquer forma, mesmo que viessem não ia ficar ali para esperar. Ela riu alto balançando a abeca negativamente encarando Natasha e começou a falar:

    - E você acha que eu estou me importando com isso? Hum? Os interessados são vocês! Pouco me importa quem vai ser o infeliz que vai conseguir o que quer, se vai ter a cabeça arrancada, se vai ter uma estaca atravessada no peito ou se vai virar churrasquinho no sol! – dizia em tom de deboche. – Por mim todos vocês e os malditos Sete não existiriam mais! Porém... – sorriu de canto. – Eu preciso dessa caixa e nada melhor que ter alguém para fazer isso por mim!

    A vampira deu mais alguns passos na direção de Leah e estendeu a mão para que esta le entregasse a caixa. A filha de gentil não fez objeções, entregou a caixa e permaneceu em silencio. A vampira segurou a caixa com cuidado como se fosse algo precioso, observou por algum tempo a fechadura constatando que não havia sido mexida ou aberta. Percorreu os olhos em cada centímetro dela e só depois disso, depois de acreditar que nenhuma daquelas vampiras havia aberto, tirou do bolso uma pequena chave.

    - E, que bom que eu não precisei recorrer a segunda ‘remessa’ de candidatos para isso! – satirizou. – Tenho que admiti que mesmo prepotentes, exibidos e orgulhosos, as crias dos Sete até que sabem o que fazem. Bom, chega de enrrolações que não agüento mais ficar nesse país. Ora,ora. Vejamos que irônico, uma filha de Gentil e uma de Sétimo! – olhou de uma para a outra. – Eu podia não fazer a minha parte, sabe, deixei bem claro que um de vocês ia saber, mas... já disse que me importo com isso?- riu – Que vocês duas se entendam, se matem, sei la. Mas, pelo menos a minha parte farei. É o segunte; eu sei quem foi a pessoa que traiu eles dessa vez, onde um deles está. Ah! Sim! – sorriu vendo as reações das duas. – Foram traídos! Todos eles! E a maldita ajudou em tudo, enganou eles, delatou cada um! – ela se deliciava ao contar, ao lembrar dos comentários dos outros vampiros na época, a maioria evitavam os Sete, e não contavam o que sabiam por diversos motivos, o principal; temor. – E o melhor, ela está em Lisboa, bem próximo, sempre esteve. Valery Savre, Achem ela e encontrarão seus ´queridos´ pais...

    Ela ia continuar o que dizia enquanto encaixava a chave na fechadura da caixa e destravava ela. Abriu a tampa do objeto de madeira por inteiro, e ao olhar para seu interior teve uma surpresa, nada, nada mesmo, agradável. Um pedaço de papel com uma frase;

    “De damno proprio quisque dolere scit”*
    “Cada qual sente seu mal.”

    Se ela já não fosse tão pálida devido a sua condição vampira teria assumido aquela cor no mesmo instante quando leu a frase. Soltou a caixa no chão depois de conseguir entender de fato o que aconteci; aquilo era uma armadilha do caçador!

    - Inferno! Eu não credito! Suas idiotas! Vocês trouxeram ele até a mim! Trouxe para mim! – bradava quase em desespero. – Não! Não! – repetia levando as mãos a cabeça e andando em círculos pensando no que faria. – Maldito! Ele sabia, sabia! Já deve estar aqui! Seremos destruídas. – sentenciou a vampira vendo-se sem escolhas.


    Spoiler:
    Inton. É o seguinte u-u

    * Leah e Natasha permanecem no local,
    * * Caçadores postarem aqui agora, finalizado a RP com Caleb. Local seguinte do qual irão com ele será a área dos conteiners.
    * * * Caçadores e descendentes aguardem o poste de Caleb chegando com os caçadores para fazerem suas reações
    * * * * Não poderam fugir, Natasha e Leah, aguardem.



    _________________
    "Há sempre um caminho a seguir, Uma página é escrita, Tudo são meras possibilidades, Quão grande é inocência, de quem do próprio destino não tem consciência, O destino é cego.Quem de vós desconfiai?
    Ele sempre sabe o caminho, mas nunca vê para onde vai. Todos os caminhos pertencem ao destino .
    E foram traçados antes e depois de acontecerem.
    O tempo é apenas um mero detalhe."
    avatar
    Caleb Graham
    Indeterminado
    Indeterminado

    Nome do Player : Staff
    Mensagens : 15
    Data de inscrição : 12/05/2010

    Re: 26/03/2032 - Área de Conteiner - RP Trama Central

    Mensagem por Caleb Graham em Sab Jul 31, 2010 6:34 pm

    26/03/2032 - Área de Conteiner - RP Trama Central
    Personagens autorizados
    Que comece a batalha!


    Caleb esperou aqueles caçadores que concordaram em segui-lo e de certa forma intervirem com ele. Assim que saíram do galpão, cada qual o seguiu na moto que havia arrumado quando chegara ali com seus próprios veículos. Seguiram o desconhecido que ia a frente rapidamente e sem parar nos faróis. O caminho não era muito longo, aquelas horas as ruas da cidade também facilitava a trajetória, e logo puderam avistar ao longe os grandes cruzeiros ancorados ao porto. Desviou pela uma ruazinha paralela ao porto e se afastou um pouco da área de ancoragem, parando ao lado de um prédio pequeno da administração. Estacionou a moto e esperou que os caçadores fizessem o mesmo. Assim que se aproximaram, ele os encarou e disse calmamente.

    - Estão aqui. E tenho quase certeza que ela já sabe que cheguei. – sorriu de canto,havia mandado uma lembrancinha para a vampira que protagonizava aquela reunião. – Cuidado, vocês mais do que ninguém conhecem essas criaturas.

    Caleb girou sobre os calcanhares e saiu andando esperando que eles o seguisse. Agora ele não se preocupava se eles estariam o acompanhando ou não, ele tinha que destruir aquela vampira, tinha que deter-la. Se aproximou podendo enxergar ao longe os empilhados dos conteiners, sabia onde ela estava, podia sentir, mesmo que aquelas criaturas não fossem as típicas que caçava, mas tinham o toque do mal nelas e isso podia perceber. Guiou-se entre os corredores escuros formados pelos imensos complexos de metal fechados, conteiners. Ouviu a voz dela bradar com as outras vampiras que estavam próximas, Caleb olhou para trás e viu os outros caçadores se aproximando com cautela. Fez sinal com a mão para que esperasse, pedindo que aguardasse para agir, ele queria primeiro ter certeza que a vampira não fugiria no meio da confusão. Dessa forma, se afastou dos caçadores contornando outro contêiner e se posicionou num local que não denunciasse onde estava os outros caçadores e nem que pudesse ser visto.

    - Cada qual sente seu mal. – sua voz ressoou poderosa chamando atenção da vampira que já se encontrava alterada. – Você não possui o direito de intervir, vampira.

    Seus olhos aompanharam a vampira se mover assustada, seus ouvidos captaram as palavras da vampira em resposta.

    - Cala a boca! Você é que não deve se meter nos negócios daqui! É a Lei! Seu idiota! – ela gargalhou dando alguns passos e rodando tentando achar onde ele estava. – Você acha que eu sou a única a intervir? Hahaha! Isso apenas começou!

    A vampira deu alguns passos na direção das duas vampiras que escutavam o dialogo ou gritaria dela. Se aproximou de Natasha quase a abraçando pela frente e aproximando seu rosto dos ouvidos dela sussurrou algo, revelou algo que mudaria tudo dali para frente. Se afastou dela, com sorriso irônico nos lábios e voltou a encarar o vazio, procurando ele. Caleb surgiu saindo de um canto escuro e fez um sinal para os caçadores também aparecerem.

    - Pode até ter começado agora, mas garanto que para você acaba aqui.

    Caleb deu alguns passos, ninguém saberia explicar ao certo como que ele havia conseguido ser mais rápido que a vampira ao ponto de surpreende-lá. Muito menos saberiam dizer de onde ele havia arrumado aquela espada que empunhava, de lamina que brilhava, e que havia usado tão perfeitamente e decepado em um único golpe a cabeça da vampira, apenas o baque do corpo dela caindo no chão foi ouvido. Nenhum deles podiam imaginar que ele era muito mais que aparentava ser. Um Anjo, no corpo de um Homem. A intervenção direta para tudo que acontecia, e conseqüentemente, havia permitido que o outro lado também tivesse o Direito de intervir. Caleb sabia que não acabaria ali tudo aquilo. Outros estavam a caminho, outros vampiros guiados pelo próprio Diabo...

    Spoiler:

    • inton, segurem seus pescocinhos para não serem decepados ou mordidos!
    • Natasha e Leah livre para ações,
    • Caçadores que já postaram no galpão e deram suas respostas, estão autorizados a postarem aqui
    • Os descendentes que saíram da rp do Devil, aguardem 2 caçadores postarem suas ações para começarem a ‘briga’ aqui
    • E por ultimo, vampiro x caçadores, mas ninguém mata ninguém se não for solicitado u-u saiam na ‘porrada’, socos, pontapés, mas não se matem! (deixe isso para mim u-u )
    • PS: * a vampira sussurrou algo para Natasha, isso só será revelado no fim da RP. Mas se trata da localização de um dos Sete.


    avatar
    Marcus Bertolucci
    Caçadores
    Caçadores

    Nome do Player : :)
    Mensagens : 10
    Data de inscrição : 03/06/2010

    Re: 26/03/2032 - Área de Conteiner - RP Trama Central

    Mensagem por Marcus Bertolucci em Sex Ago 06, 2010 1:22 pm

    Tinha sido um dos primeiros a aceitar a missão que Caleb nos propunha, apesar dele ser desconhecido, ele certamente sabia certamente sobre o que fazíamos e com quem lidávamos, ele também não era um deles. Ele partiu para a moto e saiu pelas ruas de Lisboa, enquanto eu dava partida e saia atrás dele. O carro não era o último do ano, mas ele pelo menos conseguia acompanhar a moto sem muita dificuldade. As ruas não eram tão movimentadas a noite, pelo menos não por seres humanos normais, que eram os únicos que não deviam mesmo de fato estar ali. Os idiotas que saiam acabam se tornando vitimas dos sanguessugas.

    Reunimos-nos antes de entrar de fato no lugar para onde viemos ‘trabalhar’. Caleb havia nos alertou para termos cuidado, claro que teríamos. É pra isso que fomos treinados. Peguei a pistola do coldre, melhor mantê-la em mãos. Aproximamos-nos da área dos contêineres, Caleb tomou a frente e assim que uma das vampiras presentes ali falou alguma coisa, o estranho respondeu-lhe. A vampira retrucou na mesma moeda, porém alguns dos detalhes me passaram despercebidos. Lei? Eu estava absorvendo cada detalhe dali, pronto pra agir quando fosse necessário, a hora chegou e Caleb chamou os caçadores e eu fui na frente, fazendo guarda ali. Os olhos pregados nos movimentos de cada uma das vampiras presentes ali. Uma caixa de metal estava no meio... Quando terminei de analisar aquilo, vi Caleb investir contra a vampira aparentemente ‘mandante’ e decepá-la com um objeto que eu nunca tinha visto antes. Nova arma? Novo ser?

    Enfim, com o primeiro golpe o confronto começou. Investi contra as descendentes dos Sete. Eu conhecia cada expressão, cada feição deles. Todos me faziam imergir num sentimento de ódio, mas o pior não estava ali, onde estava Lucas? O filho da puta que eu ia fazer questão de matar, que eu ficaria prazeroso ao vê-lo ardendo em chamas. Eu faria meu trabalho da mesma maneira, porém o lucro de matá-lo não me seria dado hoje. Apontei a pistola para as duas descendentes, descarregando-a em seguida. Eu tinha outros pentes ali e fazia a troca rápida. Vê-las sentindo a dor era como dar a elas do seu próprio remédio e eu estava disposto a fazer isso.

    - E aí, vamos brincar? – perguntei engatilhando a arma e segurando um facão na outra mão.

    Sabia que armas não matavam aqueles desgraçados, mas ao menos os desgastavam e enquanto um fazia a parte de deixá-los cansados os outros teriam mais vantagens para prendê-los ou decepá-los, por mim tanto faz, o que importava era mantê-los isolados da população, isolados do mundo. Voltar pro lugar de onde saíram: O inferno.
    avatar
    Natasha Dwey
    Descendente Sétimo
    Descendente Sétimo

    Nome do Player : mah
    Mensagens : 487
    Data de inscrição : 29/05/2010

    Re: 26/03/2032 - Área de Conteiner - RP Trama Central

    Mensagem por Natasha Dwey em Ter Ago 10, 2010 11:22 am

    ( w ) here is the moment
    when needed the most?

    Eu tinha arriscado. E muito por sinal. Não fazia idéia de como a vampira ia reagir depois de ter chamado-a, indiretamente, de idiota. Até porque, ela estava com os olhos injetados, e isso não era um bom sinal. Escutei o que ela falava e bom, ela tinha razão, nós éramos os interessados. Não pude rir e dar de ombros quando ela citou “virar churrasquinho no sol”. Tonta, eu não me incluía nessa categoria, ok? Mas meu sorriso foi embora em seguida quando ela falou sobre Os Sete. Vaca. Fechei a cara no instante seguinte.

    Observei todo resto. Sorri de novo quando ela nos elogiou. E fiquei com olhos arregalados de emoção quando ela disse que sabia quem tinha traído Os Sete, e onde um deles estava. Trevas, faça com que seja Sétimo! Faça com que seja Sétimo! Sentia o ódio em meus olhos, imaginando QUEM seria a vadia maldita que tinha os traído novamente. Olhei para Leah de canto de olho, e ela só esbanjava espanto. Caralho, como alguem podia ser assim, tão sem graça como ela?! Finalmente completou com coisas importantes... eles estavam em Lisboa e o nome da vadia era Valery Savre – eu não ia descansar até achar essa mulher. Pode apostar.

    Mais coisa aconteceu. Ela abriu a caixa e surtou, deixando a caixa cair no chão. Do que diabos ela está falando? - Trouxemos quem ow sua louca?!?! – Ela não conseguia ficar parada. - Hey, nem vem com graça de que vamos ser destruídas. Fala o que tá pegando. – Tava ficando sem saco com a xiliquenta.

    Antes que eu pudesse fazer qualquer coisa, senti alguém se aproximando. Não demorou muito, ele apareceu, entrando onde estávamos, falando com a vampira. Esse deve ser o caçador que ela estava se referido. Deixei meus olhos cintilarem e fiquei em posição de defesa. Eu sabia que estava lidando com caçadores. Observei os dois se agredirem verbalmente.

    Vi a vampira se aproximando de mim. Ela me abraçou e... - Ótimo... – Foi o que eu disse a ela, com um imenso sorriso no rosto. Observei ela se afastar e mais caçadores aparecer. - Caralho... nem posso curtir em paz meu momento de felicidade... – Resmunguei comigo mesma...

    Falei um ‘porra’ abafado quando vi que o caçador decepou a cabeça da vampira. Ele ia me matar junto da Leah... Sério. Esse foi só o começo. Vi que o filho da puta do Marcus apareceu e já foi logo pro ataque. Perfeito, era assim que eu gostava: menos conversa e mais ação. - FILHO DA PUTA! – Gritei para ele com raiva, quando senti alguns dos tiros me acertarem. Dor. Odiava sentir dor. Porém, enquanto ele trocava os pentes das armas, consegui me recompor e eu tinha que fazer algo ali. Eram muitos deles...

    O filho da puta ainda provocava. Eu não ia desistir, não ia abandonar, ia lutar e acabar com esse desgraçado. Ele me provocava, e talvez ele não tivesse idéia de como eu era diante de uma provocação. - Opa, só se for agora. Adoro brincar com carne humana. – E parti pra cima dele, dando um pontapé no seu abdome, seguido de um belo soco de direta. Tratei de saltar para longe deles, pensando como poderia me defender desses merdas de caçadores. E bem que os inúteis podiam chegar logo...



    notes qq coisa edito xuxus
    tagged Lucas, Billy, Leah, papai Sétimo, vampirona, Caleb e Marcus.
    wearing outfit.
    word count seiláeu.
    music bad day - daniel powter
    credit thai_ss @ Terra de Ninguém.
    avatar
    Lucas Dekker
    Descendente Sétimo
    Descendente Sétimo

    Nome do Player : Biah!
    Mensagens : 351
    Data de inscrição : 20/02/2010

    Re: 26/03/2032 - Área de Conteiner - RP Trama Central

    Mensagem por Lucas Dekker em Qua Ago 11, 2010 12:21 am


    26/03/2032 - Área de Conteiner - RP Trama Central - Noite
    x x

    "Loca inferna in nocte/
    o lugar sob a noite
    Loca inferna in nocte/o lugar sob a noite
    Animae in nebulah/espiritos na névoa


    Eu já estava ferrado mesmo, pouco me importava estar fazendo um pacto com o Diabo! Apertei a mão do maldito e assim que ele contou o motivo pelo qual havia nos chamado ali e desaparecera, desatei a me embrenhar no meio das arvores procurando alcançar o mais rápido possível as ruas de Lisboa. Meu destino; Porto de Lisboa. Era lá que estava a vampira que sabia onde os Sete estavam, onde ela se reunia com Leah e Natasha. Porra! Natasha! Seguia correndo alcançando as ruas e atravessando a rua principal parando no meio do transito. Os poucos carros que circulavam aquelas horas buzinaram e freavam evitando atingir-me. Um carro freou a centímetros de mim, o motorista com olhar assustado estava paralisado ao volante me encarando atrás do vidro. Idiota. Dei dois passos e já estava ao lado da porta do motorista, abrir a porta e puxei o homem para fora jogando-o no asfalto e entrei no carro. Se eu não tinha um carro por causa da Natasha pelo menos um provisório ia achar para chegar ao maldito porto! Eu ia arrancar a cabeça da Natasha! Aquela pentelha folgada! Ta, não ia decapita-la, mas ela ia me pagar pela ousadia! Caramba! Como que ela me faz isso e nem ao menos tem a consideração de me avisar... até parece que ela avisaria. Eu não sabia se estava mais irritado pelo fato dela pegar meu carro ou pelo fato dela estar lá se encontrando com a vampira e descobrindo algo sobre Sétimo sem avisar nem eu ou Edgar. Eu não estava acreditando que ela havia feito isso. Merda! O que ela estava pensando que fazia? Não confiava mais em nós? O que ela aprontava! Dirigia com pressa, corria entre as avenidas e ultrapassava os faróis vermelhos, subi pelo canteiro de uma rua e virei numa esquina, o cheiro da água do mar já ganhava minhas narinas. Estava próximo. Então o celular no bolso da blusa vibrou, tirei-o com uma mão sem perder o controle do volante ou desacelerar e visualizei uma mensagem de texto de Natasha: ” Seguinte, me meti em encrenca e não sei o que pode dar....” Novidade, isso. Agora ela pede ajuda? ” ... Tem a ver com descobrir algo sobre Sétimo,...” Hum, agora interessou, ignorei a parte da ‘vaca da Leah’ e sobre os poderes dela e o endereço que ela passava do qual eu já sabia onde era. ”....E ah, Lucas, seu carro tá com a Leah. Acho melhor você vir se quiser seu pretinho de volta...“ COMO É QUE É?!?! Isso ta virando uma zona, pow! Agora todo mundo vai inventar de pegar meu carro, cacete! Eu não sei se é pior deixar na mão da Natasha e correr o risco de encontrar ele detonado, com sangue dentro, corpo de humanos ou furado por balas de caçadores ....ou....nas mãos de Leah que não sabia dirigi uma carro como aquele, que acabaria enfiando no primeiro muro ou poste e arregaçando ele todo, ou deixar um ladrãozinho ralé sumi com ele! Merda!

    Freei aquele carro horrível que havia roubado e desci. O porto estava próximo e iria correndo, podia senti o cheiro de Natasha, Leah, caçadores... cheiro de corpo, sangue, alguém havia sido ferido e ... Marcus. O caçador estava lá, no meio daquilo, se metendo onde não era chamado! Enquanto me aproximava vi meu carro estacionado na frente do porto, ótimo, parecia estar inteiro, menos mal. Acelerei ainda mais as passadas alcançando os conteiners e vendo a cena que se desenrolava. Uma vampira ao chão decapitada, Leah no chão ferida, Natasha se afastando de Marcus que tombava atordoado. Visualizei outros caçadores também, um estranho que não conhecia e outros do grupo ‘maravilha’ do lerdo do Marcus. Pelo jeito eles haviam chegado na hora certa, merda! Será que haviam conseguido atrapalhar ? Não sabia se tinha corrido a toa e conseguido uma viagem só de ida para o Inferno!

    – Natasha, inferno! – bem apropriado a frase,rs. Gritei enquanto me aproximava de Leah no chão e encarava Marcus. – O que você está fazendo! – murmurei para Leah que me encarou fazendo cara de choro, as vezes eu achava que ela estava perdida no meio daquela confusão toda que era nossas existências. – Vai para o carro e fica la. – mandei murmurando entre os dentes cerrilhados de raiva, Lucio e Sorrel teriam um ataque se soubesse que Leah estava fazendo essas idiotices sozinhas ou melhor, comigo! Nem com seu dom podia contar para se defender já que havia usado antes sem pensar, tinha que afastar ela dali antes que as coisas piorassem. Ela obedeceu, levantando-se e sumindo diante dos olhos humanos dos caçadores. Um caçador tentou investir atrás dela saindo do canto que estava mais próximo de seus colegas e o impedir, fui de encontro a ele e lancei o corpo do caçador sobre um contêiner. Pressionei o corpo dele de encontro a parede do contêiner e sem cerimônias quebrei o pescoço do caçador com as mãos. – Natasha, alguma novidade? Hum? Tenho algum motivo para poupar algum caçador aqui? - busquei ela com os olhos enquanto me afastava do corpo do caçador. Precisava saber se ela havia conseguido descobrir algo sobre Sétimo como dizia a mensagem, se alguém ali tinha a informação ou se um deles era importante. Pois se não eram, se já tinha o que queria, bom... o resto era apenas diversão!

    – Marcus! Coincidência lhe encontrar por aqui! Diria que é bom lhe ver, mas estaria mentindo, não é?

    A presença dos outros descendentes se aproximava, logo começaria a confusão e saber sair na hora certa era importante. Meus olhos observava atentamente Marcus, o caçador era novato mas tinha bons motivos para querer me matar e isso impulsionava bem ele. vez ou outra procurava Natasha pelo instinto e cheiro para saber onde estava, os caçadores não eram muitos mas um numero considerável e ainda havia aquele estranho que tinha cheiro de humano mas havia algo estranho nele.
    avatar
    Marcus Bertolucci
    Caçadores
    Caçadores

    Nome do Player : :)
    Mensagens : 10
    Data de inscrição : 03/06/2010

    Re: 26/03/2032 - Área de Conteiner - RP Trama Central

    Mensagem por Marcus Bertolucci em Sex Ago 20, 2010 11:14 pm

    26/03/2032 - Área de Conteiner - RP Trama Central


    Partir pro fogo logo de cara era uma das minhas características, esse negócio de conversa racional não rolava nem com humanos, muito menos com vermes malditos, vulgo: vampiros. Apontei a pistola para uma das miseráveis ali, tentando acertá-la, alguns dos tiros a atingiram e eu a ouvi estremecer. Sorri com o feito, queria mais é que ela se danasse e se estrebuchasse ali. Perdi algum tempo trocando os pentes, porra de pentes, eles sempre atrapalhavam meu serviço. A vampira atingida soltou uma piadinha e partiu pra cima de mim numa velocidade inumana, me atingindo em cheio com um pontapé e um soco. Meu corpo foi lançado em cima de um dos contêineres. Senti meu corpo estremecer, a dor inundou-me por alguns segundos. Eu tinha batido de costas e talvez por sorte não tivesse quebrado nada ainda. – Vadia – gritei enquanto me levanta com algum esforço, mas haviam chegado outros vampiros, um pra ser mais exato. Ótimo, ia ser uma caçada produtiva. O mais odioso dos descendentes de Sétimo e sua irmãzinha querida. A filha de Gentil pouco me importava, poderia dar conta dela depois. Meu alvo principal era Lucas. O desgraçado que tinha acabado com minha fmailia, matado meu pai e minha namorada.

    Amaldiçoei-o enquanto engatilhava a pistola e ele pareceu ouvir o som, pois abriu um sorriso sarcástico. E eu senti a enorme onda de raiva me cobrir totalmente, eu queria quebrar os dentes dele e desmembrá-lo, depois atear fogo. Queria fazer o filho da puta pagar pelo que fez, eu podia caçar alguém que ele gostasse muito e fazer o mesmo, sentir o gozo de vê-lo padecer, mas o desgraçado não tinha coração. Ele estava morto, apodrecido, era só um ser que vivia para roubar vidas e destruir famílias. Alguém que jamais mereceria piedade, alguém que ia me pagar. Meu semblante acompanhou meu humor e minha feição exalava ódio.

    - Eu estou muito contente por te ver, desgraçado. – sibilei – Temos coisas a acertar e você me deve muito. Realmente muito mais que essa sua semi vida miserável.

    Estar atento aos movimentos do vampiro fazia parte do meu dever, mas eu também espionava os outros. A primeira tinha sido mandada correndo pro carro, qual é, ela não tem capacidade pra enfrentar um caçador? Ainda tinha Caleb, o cara tinha destroçado uma vampira de um jeito muito fácil. Ele representava perigo para aqueles desgraçados ali, mas eu ia ajudar na obra. Quem eu pudesse decepar seria ótimo, até eu ter a chance adequada de fazer Lucas pagar pelo que me fez. Eu desejava em um só momento que nenhum de nós pudesse agir como um covarde e nos enfrentarmos até um sair vencedor. Eu queria muito exibir a cabeça dele e achava que ela ficaria perfeita na minha coleção. Eu queria ele definitivamente morto.

    Mantive a todo instante os olhos atentos, até ter a chance de me mover. Os olhos dos vampiros me acompanhavam, ótimo, eu teria pouco tempo pra agir antes que eles usasse a velocidade a seu favor. Esperei que um dos outros caçadores desse algum passo para entretê-los e então poder disparar contra eles. Foi só o que precisei, o segundo de desatenção e então apertei o gatilho contra eles. Eu queria vê-los ao menos sentido dor e poder exibir um sorriso contente por isso.

    Conteúdo patrocinado

    Re: 26/03/2032 - Área de Conteiner - RP Trama Central

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qui Out 18, 2018 1:40 am