Photobucket

Photobucket

# Sejam Bem-Vindos ao Night Shift!

Cidade de Lisboa, Portugal. Ano de 2032. As coisas não mudaram tanto assim, apenas o cenário, apenas as imagens que passam paralelas as verdades que acontecem. Os leigos alheios aos acontecimentos, isentos de culpas e deveres. Mas, quando aquilo que pode ser uma ameaça para alguns está perdida pelo mundo sem destino ou razão. a esmo podendo está diante de um humano desavisado, para outros a mesma coisas pode significar o início da salvação de uma raça ameaçada e caçada eternamente por gerações. Você irá se importar com alguma dessas coisas? Ou será apenas mais uma pessoa vivendo a sua vida esperando que tudo se resolva, ou, tudo se acabe??
Photobucket

# Data: Março de 2032
# Local: Lisboa, Portugal
# Temperatura: 26º
# Clima: Noite de céu limpo, brisa suave e clima agradável sem previsão de chuva...
# Lua: Crescente
# Sugestões de Ações:
- Person envolvidos diretamente na Trama Central : Parque Florestal Monsanto ; Pensão da Cidade ; Galpão abandonado
- Outros: Fiquem antentos a RP da trama central, você pode ser escolhido em breve. Qualquer outro lugar sem envolvimento direto com a trama.
# Duração do periodo: Indeterminado!


Photobucket

Photobucket

Interessado em fazer parceria com o Night Shift? É só logar na conta "Parcerias" com a senha "parceriasorbis" e mandar uma mensagem privada(MP) pra algum dos administradores e/ou moderadores sobre o interesse e link do forum


Photobucket London Paradise FÓRUM OPS!

Photobucket
REFORMULAÇÃO DO FORUM
(ex Orbis non Sufficit)
Agradecimento especial aos players que fazem isso aqui ser tão importante pra nós. - Fotos tiradas de vários lugares, mas principalmente do deviantart. - Todos os direitos reservados à Staff.

Recuse imitações. o NS é nosso, se copiar qualquer coisa sem antes ao menos pedir nossa autorização é PLÁGIO... E plágio é crime, hein?
Se copiar vai ser #umaputafaltadesacanagem e eu vou teperseguiratéoinfernoporra! xingar muito no Twitter!

bricadeira, mas aviso dado. Depois não diz que eu não avisei.


Night Shift - Turno da noite © 2009-2010

    Karl Willers

    Compartilhe
    avatar
    Karl Willers
    Descendente Lobo
    Descendente Lobo

    Nome do Player : Iuri
    Mensagens : 64
    Data de inscrição : 30/04/2010

    Karl Willers

    Mensagem por Karl Willers em Qui Maio 13, 2010 9:02 pm

    O Player

    Nome: Iuri, apelido não possuo nenhum, mas aceito possíveis sugestões.
    Idade e Local: 23 invenos e uma primavera XD~
    Forma de contato: MP ou msn, este último é só me pedir por MP que eu mado ^_-
    Antecedentes: Bastante tempo em foruns de rpg eu garanto, cerca de 4 ou 5 anos não sei ao certo. O que sei sobre os livros do André Vianco? Só que desejo muito lê-los, infelizmente ainda num tive “tempo” (considerando a máxima de que tempo é igual a dinheiro... logo vivo sem tempo, sacou? xD )

    O Personagem


    Nome Completo: Karl Willers

    Raça,Grupo ou Descendência: Vampiro, primeiro descendente de Lobo.

    Onde vive? Se esconde, ou se localiza no momento?: Atualmente junto com o descendentes de Espelho, Acordadores e Lobo.

    Ofício: Antes de ser transformado Karl pertencia a uma família de posses consideráveis e por ser filho único nada mais natural que herdá-las após o falecimento de seus familiares, sendo assim nos dias atuais ele vive do que herdou, apenas fazendo a manutenção de sua fortuna e rendimentos e vez ou outra adquirindo ou vendendo empresas.

    Photoplayer: Hugh Jackman

    Descrição Física

    Como eles me vêm?(As aparências enganam...): Quando humano era possuidor de grande beleza que só veio a ser reforçada por sua atual natureza vampírica, a pele fria e pálida em perfeita hamornia com o olhar sereno e franco, lábios rubros finamente desenhados, sua face emoldurada pelos cabelos castanhos nem longos e nem curtos, todos esses atributos reunidos em um ‘homem’ de 185 cm de altura.

    Descrição Psicológica

    Como eu sou de verdade?(Eles não sabem, apenas acham me conhecer...): De feições calmas e ponderadas e personalidade forte, não é um exemplo de criatura comunicativa, mas sabe manter uma conversa agradável, o tempo o ensinou que um sorriso no momento certo pode lhe fazer ser alguém mais carismático, principalmente quando se faz necessário sair à caça. Quanto ao seu caráter, não se pode dizer que é bom ou mau assumindo quase sempre uma posição de neutralidade em diversas ocasiões. Não se enganem aqueles que por ventura cruzarem seu caminho e o desafiarem, mesmo não sendo aquele que “paga” para entrar em uma briga, uma vez que esta seja iniciada certamente ele “pagará” para não sair até que esteja terminada, pois por trás daquelas feições despreocupadas uma personalidade fria e calculista, está em constante trabalho para com aqueles que se dizem inimigo e claro isso também se tornou necessário para sobreviver às intrigas entre seus irmãos e a constante ameaça de caçadores.

    Defeitos: Frio, calculista, e arrogante em alguns casos.

    Qualidades: Calmo, ponderado, personalidade forte e carismático.

    História


    Prólogo sombrio.

    A rapariga lusitana passeava despreocupadamente pelo parque, um pequeno atalho para casa após um longo dia de trabalho. Era uma noite quente de primavera e o cheiro das flores que brotavam naquela época do ano era inebriante, sendo difícil resistir à tentação não colher uma delas para apreciar seu doce aroma mais de perto.

    A jovem retomou a caminhada em seguida chegando a uma parte de seu caminho costumeiro onde a iluminação era feita apenas pelo luar, a grama e as copas das árvores pareciam tingidas de prata tão belas era seu brilho. O silêncio naquele pequeno bosque era quebrado apenas pelos animais de hábitos noturnos que viviam no lugar, saindo de seus abrigos onde em geral passavam os dias adormecidos para buscar alimento.

    Essa noite não era diferente, a presa estava onde deveria e seu caçador a espreita preparando seu ataque, nesse caso não se pode dizer que havia nele respiração ofegante devido à adrenalina liberada em seu sangue em decorrência da ansiedade que conseqüentemente aceleravam seus batimentos; não, haveria apenas adrenalina em sua presa que durariam breves minutos até que percebesse o que estava acontecendo e qual seria o desfecho final.

    O bote era rápido e certeiro, quase sempre as vítimas apresentavam alguma resistência no início, não que fizesse diferença, talvez o caçador só soubesse que elas resistiam por vê-las se debatendo na inútil tentativa de se desvencilhar de seu abraço mortal, pouco a pouco a vida da jovem era sugada e a resistência acabava em parte por estar enfraquecida e em parte por ceder ao prazer inigualável e sedutor jamais sentido antes. O coração de sua presa estava parando de bater, ele podia ouvir o som cada vez mais fraco e distante ao passo que uma enorme satisfação brotava em seu ser por ter sua necessidade primária saciada.


    História

    Os Willers eram uma família tradicional e bem conhecida da nata de Lisboa. Sua fama, entretanto, começou no início do século XIX com a criação de uma pequena vincula, as terras eram férteis e saudáveis gerando sempre boas safras de uvas e conseqüentemente excelentes vinhos. Não demorou parar que o negócio prosperasse e como era de se esperar a aquisição de novas terras tornou-se necessária, e em meados do século XX seus vinhos ganharam fama internacional e assim começaram as exportações.

    A fim de garantir que seus produtos sempre chegassem a seu destino final da melhor maneira possível, e aquele que viria a ser o futuro pai de Karl, sempre acompanhava de perto o embarque da carga no porto e em algumas vezes viajava junto como maneira de reforçar a fidelidade com seus compradores como também conquistar novos clientes e divulgar o produto. Este era um homem distinto, dono de um charme que atraia o olhar mulheres sem nenhum esforço, suas qualidades não se resumiam apenas a sua beleza, seus pais eram muito rígidos quanto a costumes e educação principalmente porque ele filho único e herdeiro dos negócios da família.

    E foi numa dessas viagens que ele conheceu Sibyl Vane, uma jovem cantora inglesa que arrebatou seu coração primeiro com sua melodiosa voz, ao se apresentar em um teatro na peça famosa. Os Deuses sem dúvida se esmeram na criação de seus preferidos, e com ela não havia porque ser diferente, seu formato parecia ter sido esculpido em mármore branco tão alvo era o tom de sua pele. Não tardou a Alix (o pai de Karl) procurar pela jovem e ambos se enamorarem, pouco depois casaram e ela mudou-se permanentemente para Lisboa com seu marido, alguns meses se passaram e Alix viria a herdar definitivamente os negócios com a morte de seu pai por causas naturais.

    A tristeza da perda em foi superada aos poucos com o carinho e apoio de sua esposa e alguns anos depois o fruto desse amor viria a nascer em 1975. Um lindo jovem de cabelos escuros e olhos expressivos como os da mãe, Karl Willer, herdeiro da agora enorme vinícula conhecida em toda a Europa e em alguns países do novo mundo. Assim como seu pai, a educação de Karl havia sido bastante rígida, mas isso não tirou seu bom humor, sociabilidade e claro, devido ao charme herdado por ambos os lados da família não perdeu seu traquejo com as mulhers. Simpatia e carisma pareciam ser a marca registrada dos Willers, algo que sempre facilitou para que atuação nos negócios da família, cedo se tornou orfão devido a um acidente de avião durante uma viagem de férias que seus pais estavam fazendo para a Grécia.

    Essa talvez tenha sido a fase mais difícil que ele havia passado, as outras coisas para ele haviam vindo com certa facilidade, embora seus pais sempre o tenham preparado para perdas e derrotas na vida e ele soubesse enfrentá-las sem medo, havia uma perda para a qual eles haviam esquecido de prepará-lo. A perda deles, claro, era difícil imaginar que ambos iriam morrer ao mesmo tempo, sempre pensavam que um deles ainda ficaria e lhe daria apoio nessa hora.

    Ainda atordoado com a perda, afastou-se dos negócios por uns dias afim de guardar luto e viajou para o interior do país em um pequeno castelo da família. Ao ir a um pub próximo, conheceu Afonso, um homem carismático que estranhamente havia consquistado a amizade de Karl sem nenhum esforço. Somente após alguns dias ele saberia que já vinha sendo observado e estudado há meses, em uma quinta feira doze quando a lua estava cheia Karl estava voltando do tal pub por uma rua escura e deserta, já era tarde sem dúvida, pois não havia viva alma passando por ali naquele momento, quando ele foi abordado por Afonso.

    De início ele não o havia reconhecido, tamanho o susto ao vê-lo naquele lugar inóspito e pela diferença em sua expressão. Não houve cumprimentos e tão pouco uma saudação festiva por parte daquele que o chamava de amigo, ao contrário suas feições eram agressivas e animalescas, capazes de fazer as mais ferozes bestas sentirem calafrios e recuarem de medo; essa foi exatamente a sensação que Karl sentiu percorrer sua espinha, ele podia sentir seu coração pulsar descompassadamente em seu peito, havia algo errado naquele homem ele pensou, mas não houve tempo para pensar em mais nada, tudo o que ele sentiu foi uma mordida em seu pescoço e um prazer imenso que certamente nenhum tipo de entorpecente conhecido pelo homem poderia causar, tudo foi muito rápido e logo ele desmaiou, despertando apenas na noite seguinte com pensamentos desordenados e uma visão incrível do mundo.

    Seus sentidos estavam muito mais aguçados, tudo parecia mais vivo e intenso, ele estava deitado na cama do castelo em que estava passando os dias e Afonso estava sentado e esperando pacientemente que este acordasse para, que como um recém nascido, o ensinar sobre sua nova vida.


    Última edição por Karl Willers em Qui Maio 13, 2010 10:53 pm, editado 2 vez(es)
    avatar
    The Destiny
    Staff
    Staff

    Nome do Player : Biah!
    Mensagens : 293
    Data de inscrição : 04/05/2009

    Re: Karl Willers

    Mensagem por The Destiny em Qui Maio 13, 2010 9:43 pm

    Canonn aceito.
    Descrições corretas e história.
    Favor, só arrumar os icons da ficha.

    " Make your destination if you can."
    You are selected!


    _________________
    "Há sempre um caminho a seguir, Uma página é escrita, Tudo são meras possibilidades, Quão grande é inocência, de quem do próprio destino não tem consciência, O destino é cego.Quem de vós desconfiai?
    Ele sempre sabe o caminho, mas nunca vê para onde vai. Todos os caminhos pertencem ao destino .
    E foram traçados antes e depois de acontecerem.
    O tempo é apenas um mero detalhe."

      Tópicos similares

      -

      Data/hora atual: Dom Jul 15, 2018 7:43 pm